sábado, 25 de outubro de 2008

Cavalo de Tróia

Cavalo de Tróia


Cavalo de Tróia em pintura de Giovanni Domenico Tiepolo.

De acordo com a lenda associada à conquista de Tróia pela Grécia, na chamada Guerra de Tróia, um grande cavalo de madeira foi deixado junto às muralhas de Tróia. Construído de madeira e oco no seu interior, o cavalo abrigava alguns soldados gregos dentro da sua barriga. Deixado à porta da cidade pelos gregos, os Troianos acreditaram que ele seria um presente como sinal de rendição do exército inimigo. Após a morte de Lacoonte, um grego que atirou um dardo ao cavalo, o presente entrou na cidade.

Durante a noite, os guerreiros deixaram o artefacto e abriram os portões da cidade. O exército grego pôde assim entrar sem esforço em Tróia, tomar a cidade, destruí-la e incendiá-la.
********************************************************

O cavalo de tróia de Macau já está no portão.


DEU NO BLOGDOGONZAGA

O DESAFETO DE ONTEM
E agora "correligionário" do prefeito Flávio Veras, dr. Eduardo Lemos anda fazendo umas previsões sombrias, quanto ao futuro político de seu "amigo e aliado" prefeito de Macau. Dr. Eduardo diz acreditar que seu afilhado político Aluisio Farias assumirá o governo do município de Macau.

A DECLARAÇÃO
Do médico Eduardo Lemos foi dada num jantar em um restaurante em Natal, na presença de jornalistas. O médico não teve nem a preocupação de pedir sigilo aos presentes. Eduardo emitiu a opinião sobre o assunto, quando questionado sobre os processos que Flávio veras enfrenta na justiça eleitoral.

O MÉDICO
Inclusive pediu à jornalista que levasse a informação em tom de recado para o estudante de direito Maxwel Almeida. "Diga a ele que quem assumirá a prefeitura não será o candidato dele (se referindo a Zé Antônio) e sim o meu vice-prefeito Aluísio Farias", afirmou o médico.

CORRELIGIONÁRIOS
Do prefeito Flávio Veras afirmam que o pensamento do médico leva a crer que talvez o motivo principal que o levou a apoiar o prefeito, foi a certeza de que ele Flávio praticaria os mesmos crimes eleitorais pela terceira vez e seria cassado novamente.

PS.
A torcida para uma possível cassação do mandato de Flávio aumenta . Quer dizer: Dr. Eduardo ainda mantém a mesma vontade de ver Flavio Veras cassado e fora da prefeitura.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Ameaça, chantagem ou poder?

Ameaça, chantagem, ou poder?

Corre nos botecos, bares e similares de Macau, o recado que o Sr. Flávio Veras está mandando para o TRE: Se me condenarem eu lasco todo mundo, pois tem juiz que eu paguei pra me absolver, e vou botar a boca no mundo, se for condenado.

Vá lá, que em Brasília o senador Garibaldi Alves e o Deputado Henrique Alves, com a força política que tem, e o dinheiro de Flávio Veras, consigam mudar a decisão do TSE. Pois, as palavras do Deputado e do Senador em reunião do PMDB no Lions Club de Macau garantiram isso, que em Brasília eles resolveriam tudo, pra manter o Prefeito no poder. Uma afirmação infeliz. Uma lástima.

Já não basta, as bravatas de Flávio Veras e dos seus assessores, que se vangloriam de ter pago R$ 800.000,00(oitocentos mil reais), a um ministro do TSE em Brasília, para lhe dar o direito de ser candidato na eleição de 2006. E conseguiu ser, o único prefeito cassado no Brasil, a poder concorrer a nova eleição.(sendo ele o causador da cassação).

Tal fato foi relatado em Diogo Lopes, pelo seu assessor Chico Paraíba, quando bebia numa festa tradicional daquele distrito. O Próprio Chico Paraíba relatou que Flávio Veras fretou um avião em Brasília, para deixar o dinheiro, pessoalmente, na fazenda do tal Ministro no estado de Goiás. O barulho no local da conversa não deixou bem audível o nome do tal ministro.

É uma pena que essas bravatas façam parte do cotidiano político em Macau, pois conhecemos a capacidade e a idoneidade dos Srs. Juristas do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte e temos a certeza, que jamais se curvariam frente às ameaças e chantagens do Sr. Flávio Veras.

Dizer que já sabe antecipadamente qual será o veredicto do tribunal, que os processos só entrariam no plantão de tal desembargador, pois esse já é nosso, já foi conversado, já foi acertado, o deputado tal já pediu, o senador fulano já conversou, é pura sacanagem. É tentar jogar a integridade moral de um digníssimo Juiz ou desembargador na lama do judiciário.

Maaaaaaas, nós acreditamos na capacidade e na idoneidade do competentíssimo Juiz, e temos a certeza, que sua carreira jurídica, jamais seria manchada por uns míseros reais ou um pedido desesperado, de quem só sabe usufruir do poder, e achar que o dinheiro pode tudo.

"A justiça é cega, mas sente cheiro de Podre..."




sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Deu no Blog de Gamarra - O Todo Poderoso-

BRAÇO DIREITO DO PREFEITO FLÁVIO VERAS É DETIDO


Ocorreu na ultima Sexta-Feira 10 de Outubro, Local Praça da Conceição, conversamos com a Vitima a Empresaria da Sorveteria Chaplim Sra. Dora, e ela nos revelou alguns detalhes,sobre o ocorrido.
Segundo a empresaria um Sr. Denominado de Evanildo Barros, vulgo Evanildo Sebozinha, estava alterado e alcoolizado, “provocando com uma Bandeira do Prefeito eleito desfilado em plena Praça, e chateando um e outro, que o mesmo notava que não era do lado de seu Flávio, com um carro com som promovendo poluição sonora ao ponto de muita gente sair do ambiente, acompanhado de uns rapazes Inicialmente, se dirigiu ao Lugá Legal, um espaço costumeiramente freqüentado pelos amigos e correligionários do ex-prefeito José Antônio Menezes. Após soltar piadas e palavrões com os presentes e, não encontrando nenhum desafeto, dirigiu-se para o Chaplin onde em um ato provocante passou a bandeira de Flávio no meu rosto e em seguida foi logo me agredindo.
Capitão Alex Sandro, logo foi acionado e ao chegar no local se deparou-se com um homem totalmente agressivo, que ao intervir também foi insultado por mais de 10 minutos pelo "Senhor Sebozinha". Na presença de pessoas de responsabilidade, que a tudo assistiam impotentes e perplexos com sena, depois de muito bate boca sebosinha recebeu ordem de prisão mesmo reagindo, se dirigiu á delegacia.
Chegando a delegacia havia advogados,Apostos em defesa para soltar Sebozinha e mesmo tendo desacatado autoridades, uma hora Evanildo já estava em liberdade, mais não vou deixar por isso mesmo vou entrar com danos morais contra o mesmo”.
copiadoecolado do blog de neto gamarra

ps.
Imaginem vocês se a justiça já tivesses dado o direito ao prefeito de comemorar o resultado da campanha e ser diplomado, esse sujeito já teria tocado fogo em Macau.
Maaaaaas, o pior foi que após esse incidente o sujeito citado acima voltou ao Chaplin acompanhado de (pasmem), Capitão Alexsandro para pedir desculpas á Sra. Dora e retirar a queixa. Pelo visto o Capitão já havia desculpado as ofensas, insultos e agressões que lhe foram dirigidas pelo coordenador da campanha
eleitoral do Sr. Flávio Veras. Manda quem pode, obedece quem tem juízo, ou medo.

A escolha. Quem Será?????????????



Pela Ordem de Classificação

1-Oscar Paulino: O Campeão de votos nessa eleição deseja ardentemente a presidência da Camara, já está trabalhando nos bastidores para isso, mas, não goza da preferência e confiança de FV.


2- Lampião: segundo colocado, vice-campeão, atual presidente, não quer largar a vaquinha por nada nesse mundo, afinal a câmara foi sua maior patrocinadora nessa campanha, é visto por FV como um marionete, será que pegaria bem uma reeleição?

3- Fátima Jácome: A provável campeã, amargura uma terceira colocação, conhecida como a campanha mais cara desse pleito. Devido a ter sido jogada ao ostracismo administrativo na Secretaria de Ação Social, bem que a presidência seria uma oportunidade para uma compensação. Maaaaaas a confiança?.

4- Magali Marcelino: Debutando na política é pessoa de confiança de FV, de onde recebeu altos investimentos, todas as regalias e total liberdade para usar a Secretaria de Educação na sua luta vitoriosa. Cumpriria cegamente as orientações de FV.

5- Leyla Rodrigues: Filha de José Fernandes, (codinome Zé Aleijado), não é bem vista por FV pela sua independência político-financeira.

6- Zé Filho: Fora de pauta. Depois do teste feito na eleição anterior ficou com confiança zero.

7- Champirra: Sem cacifo para assumir a presidência nesse momento de risco, a subserviência ao irmão Davi Batista o transformaria num segundo Zé Filho.

8- Dércio Cabral: Eleito pela oposição fica fora dessa manobra.

9- Odete Lopes: Eleita pela oposição fica também fora dessa manobra.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

BRIGA DE FOICE


Após a eleição se inicia uma nova guerra política entre os nobres Edís eleitos no último pleito. A suceção da Presidência da Câmara Municipal.
Na última eleição, o prefeito, sabedor das ilegalidades que tinha cometido durante a campanha eleitoral, “elegeu” o vereador Zé Filho como presidente pois tinha certeza que seria afastado. Acertou, foi afastado, e seu braço direito, amigo do peito, fiel escudeiro Zé filho assumiria de DIREITO, mas, NÃO DE FATO.
Maaaaaaas, ladeado por um pequeno de grupo de amigos mais fiéis e mais ladinos, sentou de fato e direito, assumiu um governo próprio causando descontentamento ao prefeito cassado.
E agora? Quem será o presidente que o prefeito eleito, cassado, afastado, reeleito, cassado, cassado, cassado, candidato, cassado, cassado e atualmente condenado por ação penal vai querer colocar?

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Deu Xabú na comemoração



Comemoração Surda e Muda.

O que deveria ser uma estrondosa comemoração, com bandas e trios elétricos deu xabú.

Bandas e Trios Elétricos já contratados, bebidas encomendadas, fogos de artifícios já guardados e até discursos já “improvisados”, veio tudo por água abaixo quando, “segundo fuxiqueiros de Almir” o juiz eleitoral mandou suspender tudo, pois, não poderia festejar a vitória quem está com a sua candidatura cassada e ainda aguarda resultado de instâncias superiores.

Segundo asseclas do prefeito reeleito, nada que uma viagem a Natal e a Brasília, com alguns argumentos na mala que o “hômi” não resolva. O caminho ele já sabe.

Dispensa os Trios e as Bandas, desencomenda as bebidas, guarda os fogos no depósito. Deixa apenas alguns imbecis sebosamente na rua comemorando e perturbando. Uma Lástima.

Vereadores cheios de Grana.


Enrascados.


Alguns candidatos se deram mal nessa eleição durante a compra de votos. Uns conseguiram burlar a polícia militar, que, diga-se de passagem, mostrou-se totalmente inoperante nesses casos, outros caíram nas mãos da Promotoria Pública e Polícia Federal. Já outros foram denunciados na Delegacia de Polícia Civil pelo não pagamento das bocas de urnas que foram contratadas para o dia da eleição.

Será que vai dar em alguma coisa?
Será que o candidato Chico Paraíba, que foi “pego”, pela Promotora, com a mão na botija, comprando votos para ele e para o prefeito Flávio Veras já achou a desculpa através dos seus advogados, para mostrar que a Dra. Promotora errou?

Será que o Candidato Rômulo Paulista que foi flagrado pela Polícia Federal comprando votos para si e para o prefeito Flávio Veras também já achou seu álibi?

O Sr. Oriete Paiva contratou aproximadamente 150 eleitores para fazerem boca de urna, não pagou e foram todos prestar queixas na delegacia. Maaaaas a boca de urna não é proibido por lei?

Se os votos de Chico Paraíba, Rômulo Paulista e Oriete Paiva forem anulados, como ficará a classificação dos Vereadores?

Mas cá pra nós, você acredita que isso vai dar em alguma coisa????

Prefeito de Macau, Flávio Veras é condenado.



Deu no site do TRE-RN no dia 07/10/2008 às 16:34:50


Prefeito de Macau é condenado por compra de votos nas eleições de 2004

Em decisão unânime, a Corte Eleitoral do Rio Grande do Norte condenou nesta terça-feira (07), o prefeito de Macau, Flávio Vieira Veras e a esposa dele, Erineide dos Santos Silva, a cumprimento de penas de reclusão de 3 anos e 10 meses e 1 ano e 2 meses, respectivamente, pela prática de crime eleitoral nas eleições municipais de 2004.

O relator do processo foi o juiz Magnus Delgado. Durante o julgamento da Ação Penal número 15 foi lembrado que a denúncia foi recebida em 4 de novembro de 2004.


O Ministério Público Eleitoral ingressou com a ação, destacando que houve comprovada compra de votos em Macau, naquela oportunidade, com doação de material de construções, outros tipos e dinheiro.Flávio Veras pode recorrer em liberdade e terá 15 dias para isso. Ele permanece no exercício do cargo, somente perdendo os direitos políticos caso seja condenado com trânsito em julgado.O julgamento da Ação Penal 15/2004 foi presidido pelo desembargador e corregedor regional eleitoral, Cláudio Santos.


Há 4 anos, Flávio Veras disputou pela primeira vez a prefeitura de Macau, sendo eleito pela coligação “Todos por Macau”, quando venceu a eleição, na disputa com Eduardo Lemos. A denúncia do Ministério Público Eleitoral traz relatos de compra de votos no valor de R$ 100,00 e R$ 150,00 e pagamento de impostos como o IPVA, de R$ 237,12.O julgamento foi iniciado em 23 de setembro, quando o relator proferiu o voto no sentido da condenação. Em seguida, o juiz Fernando Pimenta pediu vistas ao processo. “O voto do Dr. Magnus abordou toda esta questão com muita propriedade”, destacou Fernando Pimenta. Hoje à tarde, ele proferiu o voto em consonância com o entendimento de Magnus Delgado.


O casal deve arcar com as custas processuais.O primeiro julgamento desta ação penal ocorreu em 26 de junho de 2007, quando o então relator no TRE/RN, juiz Manuel Maia, votou de forma semelhante ao entendimento do colega Magnus Delgado. Pouco tempo depois, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anulou este julgamento, sob a fundamentação de que houve violação do contraditório e ampla defesa.OUTRAS PENALIDADESA Flávio e Erineide foram estipuladas ainda penas pecuniárias de 8 e 5 dias-multa, para cada um respectivamente. O valor de cada dia-multa R$ 1.300,00. De acordo com a decisão estipulada pelo TRE/RN, das 21h às 6h, Flávio Veras terá de cumprir pena em Casa de Albergado. Das 6h às 20 horas, 59 minutos e 59 segundos, poderá sair sem vigilância para trabalhar ou exercer qualquer outro tipo de atividade lícita.No tocante, a esta questão o juiz Fábio Hollanda votou no sentido de que haja a opção de Flávio Veras cumprir a pena em regime de albergado domiciliar em vez de sala especial. A questão deverá ser disciplina, conforme posicionamento da Corte Eleitoral, pelo juiz da Vara das Execuções Penais.Segundo o Ministério Público Eleitoral os acusados praticaram concurso de agentes (previsto no artigo 29 do Código Penal). A continuidade dos delitos ocorrem em 12 ocasiões.A decisão do Tribunal Regional Eleitoral tem como um dos sustentáculos, o Código Eleitoral :Art. 299 : “Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber para si ou para outrem, dinheiro, dádiva ou qualquer outra vantagem para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção ainda que a oferta não seja aceita : pena reclusão até 4 anos e pagamento de 5 a 15 dias-multa”.


Endereço para ver mais. http://www.tre-rn.gov.br/

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Á Luz de Velas

PRÉDIO DO CENTRO DE REFERÊNCIA EM ASSISTÊNCIA SOCIAL EM MACAU TEM ENERGIA CORTADA Mais uma irresponsabilidade em Macau

Prédio público tem energia cortada

O Centro de Referência de Assistência Social-CRAS, que atende o menor e o adolescente em Macau, reunindo os programas PETI, SENTINELA e AGENTE JOVEM teve agora a sua energia elétrica cortada por falta de pagamento por parte da Prefeitura de Macau.
Por ironia exatamente quando o prefeito Flávio Veras ostenta uma grande estrutura na sua campanha rumo à reeleição.
As crianças não foram dispensadas das atividades para que a comunidade não tivesse conhecimento do fato.
Não conseguimos contato com a empresa fornecedora do serviço para confirmar quantas faturas estão em aberto. Na prefeitura ninguém fala sobre o assunto, e a preocupação era que a imprensa não tomasse conhecimento.
Escrito por Luiz Gonzaga às 8:05 AM

Copiadoecolado do http://www.blogdogonzaga.blogspot.com/

Essa deu no blog http://noticiasdacidade.zip.net/

copiadoecolado do blog noticiasdacidade.zip.net

Essa deu na Gazeta do Oeste de 20 de agosto de 2008.


Flávio Veras é novamente acusado de crime eleitoral por aliciar eleitores

MACAU - Depois de ser acusado pela promotoria pública de improbidade administrativa pela tentativa de aliciar eleitores com a distribuição de cestas básicas,

agora na conturbada política de Macau, vem mais um processo com pedido de impugnação de registro da candidatura do atual prefeito Flávio Veras, que viveu na semana passada mais um episódio, desta vez atingindo também a suplente de vereadora Lúcia Borja. Agora Flávio também está sendo denunciado por prometer emprego em troca de votos.

Na última quarta-feira, dia 13, a coligação "Compromisso com Macau", encabeçada pelo ex-prefeito e candidato de oposição José Antônio de Menezes (PSDB), protocolou na 30ª Zona Eleitoral uma representação judicial que pede a cassação do registro da candidatura do atual prefeito. Numa Ação de nº 46892/2008, recebido pelo juiz Éderson Solano Batista de Morais, consta um bilhete que teria sido

assinado por Flávio Veras, autorizando o secretário municipal de Administração, Joad Silva, a receber documentação do filho (não-identificado) da dona-de-casa Zaíra Oliveira da Silva, para fins de contratação pela Prefeitura.

De acordo com o relato dos advogados da coligação "Compromisso com Macau", o bilhete foi entregue a Zaíra pela candidata ao Legislativo local e suplente de vereadora Lúcia Borja (PMDB), que também faz parte da coligação "Macau da Gente".

Em contato com a nossa Redação, o candidato José Antônio de Menezes Sousa disse que "esta prática de aliciar eleitores e de tentar conseguir apoio político através de dinheiro e promessas de emprego, vêm sendo utilizadas por seu adversário há muito tempo. Prova disso são os vários processos de cassação existentes contra ele (Flávio) na Justiça Eleitoral".

Nossa reportagem tentou ao longo de todo o dia de ontem ouvir o prefeito Flávio Veras, mas seus telefones para contato estavam desligados. A assessoria de comunicação do candidato Aluísio Vianna também não foi localizada através do telefone nº 8866.4590, para prestar esclarecimentos, assim como não foi possível falar com a candidata a vereadora Lúcia Borja.


Copiadoecolado do site - gazetadooeste.com.br

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Coisas da Política de Macau.



Comenta-se á boca miúda MAAAAAAAAAAAS eu não acredito!

  • A campanha política do PT em Macau estaria sendo patrocinada pelo prefeito Flávio Veras e que teria prazo já determinado para ser interrompida, o que estaria causando um verdadeiro balaio de gatos dentro do partidão.

  • O jornalista Aluisio Viana assessor de imprensa e responsável pela manutenção do Blog da Prefeitura de Macau estaria sendo indiciado em Processo Administrativo na Prefeitura pelo motivo de ter divulgado notícias enaltecendo o seu patrão. O fato ocasionou a punição pela justiça eleitoral que obrigou a retirar o Blog da prefeitura da internet por propaganda política ilegal. O prefeito abriu o processo contra Aluisio Viana pois alegou que não tinha conhecimento do conteúdo do referido blog. Não sabe, não soube, não viu, não leu e nem sabia que existia essa tal de internet.
  • O Vereador Dr. Haroldo Martins, do PV disse em alto e bom som que o Dr. Eduardo teria dito a um paciente seu, que “a minha opinião sobre o prefeito Flávio Veras é a mesma que eu tinha nas duas campanhas anteriores”.
  • A ciumeira entre os candidatos da coligação Macau da Gente, ta chegando ao limite com o beneficiamento de alguns preferidos do caldeirão de Flávio e o abandono daqueles que não tem demonstrado boa performance na difícil missão de caçar votos. Vai-se repetir o filme que ocorreu em 2.004 onde foi despejada ajuda excessiva para Zé Filho, Nenéo, Lampião e Gerusa. Os agraciados agora seriam Magali, Lampião, Fátima, Oscar. Leyla corre em faixa própria e Chico Paraíba aguarda a benção de FV. Os outros....são os outros.
  • Com a proposição do candidato da coligação Compromisso com Macau, Dr. Zé Antonio, de percorrer todas as ruas e casas da cidade, no final da campanha estará apto a participar da maratona de São Silvestre em São Paulo juntamente com sua equipe de rua.

  • Com a idéia eqüina de numerar os carros da carreata como meio de fiscalizar os participantes a coligação Macau da gente deverá inovar também na numeração dos participantes nas passeatas e caminhadas. Um crachá numerado já está sendo providenciado para ser pendurado no pescoço dos convocados.

  • Não satisfeito com o serviço de espionagem que filmam e gravam os passos da coligação compromisso com Macau, comenta-se que o candidato Flávio Veras foi pessoalmente brechar a movimentação dos adversários no canto do papagaio. Ficou surpreso.

  • Comenta-se que a repetição da palavra BICUDO pelo candidato da situação nos seus discursos, está de modo ridículo se tornando em uma obsessão ocasionando pronunciamentos sem pé nem cabeça. Coisa feia para um prefeito.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

intimações


Caso a Justiça Eleitoral, dentro de seus critérios legais e jurisprudenciais, achar que matérias do blogdemacau estão indo de encontros aos mandamentos dos alfarrábios legislativos, principalmente aos de cunho eleitoral, estamos aptos a colaborar. Intimações ou orientações devem ser encaminhadas ao " blogdemacau@gmail.com".

ps.Afinal de contas não posso pagar multas nem tenho amigos advogados.

Liberdade de Expressão, Imprensa.

Liberdade de expressão, imprensa.

Com as mudanças dos meios de comunicação, a evolução e facilidade de acesso aos mais variados modo de propagação das notícias faz com que qualquer um transforme-se em jornalista, comentarista, blogueiro, etc. Até eu.


Transformar pensamentos, idéias, emoções, sentimentos em textos, crônicas, matérias jornalísticas ou mesmos críticas positivas ou negativas tornou-se uma mão na roda.


Jornalistas com fama de péssimos redatores e até sem conhecimentos gramaticais, outrora assassinos da língua pátrias, se transformam da noite para o dia em verdadeiros filósofos do século vinte e um. Viva o Google, vivas para o World com seu corretor ortográfico e seus dicionários on-line.


A liberdade de expressão e a facilidade de impressão tem sido usada por muitos para destilar seus ódios, seus recalques, suas mágoas, como também, para servir de provas de obediências aos seus patrões, que exigem diariamente que suas bajulações sejam publicadas como forma de obediência cega aos caprichos do chefinho. O puxa-saquismo ao chefe tem que vir acompanhado de críticas desmoralizantes, injuriosas e quase sempre com uma criatividade paupérrima e digna de um debilóide mental, dirigidas ao seu opositor.


Confundir matéria jornalística com babaquices, crônicas com agressões gratuitas, notícia com texto inútil é característico daqueles que só sobrevivem como capachos da sociedade.


Pobres de argumentos e de seriedade em seus atos pessoais e profissionais confundem liberdade de expressão com liberdade de agredir, difamar, caluniar e até sacanear o cidadão, alvo de seus baixos instintos sociais.


Agora, querer que a liberdade de imprensa seja usada para extravasamento de seus surtos psicóticos, seus problemas de indefinição genéticas, suas “neuras” pessoais, familiares ou profissionais e achar que nós, simples mortais, pactuemos com essa palhaçada, aí é demais.


NÓS QUEREMOS UMA IMPRENSA QUE TENHA EXPRESSÃO DE LIBERDADE.


quinta-feira, 31 de julho de 2008

Traquinagem

Deu na Gazeta do Oeste em 31/07/2008

Justiça eleitoral flagra irregularidades em suposto programa social da prefeitura

MACAU - O prefeito Flávio Veras (PMDB) mais uma vez tentou burlar a lei, só que desta vez foi flagrado pelo Ministério Público Eleitoral usando um suposto programa social de distribuição de cestas básicas para se beneficiar politicamente, já que disputa a reeleição.

O flagrante da arbitrariedade do prefeito, que já foi cassado quatro vezes, foi feito pela Promotoria Eleitoral da 30ª Zona Eleitoral, que ao fiscalizar a distribuição contatou a irregularidade, durante uma farta distribuição dos alimentos na comunidade do Valadão. Segundo informações, três testemunhas que receberam os sacolões foram ouvidas.

Ainda de acordo com o que apurou a nossa reportagem, uma das testemunhas afirmou que não era inscrita no programa, mas estava recebendo a cesta básica, sendo que em troca estavam pedindo para que ela votasse no prefeito Flávio Veras; outra testemunha afirmou que era inscrita no programa, mas já havia dois anos que não recebia e somente agora já tinha recebido duas vezes.

Diante das evidências de fraude eleitoral, a juíza da 30ª Zona Eleitoral, Denise Lea Sacramento Aquino, concedeu medida liminar proibindo a distribuição das cestas básicas e fixando multa de R$ 1 mil por cada sacolão distribuído, a partir de agora.

A reportagem tentou ouvir o prefeito, mas não teve êxito nos contatos mantidos. A secretária de Assistência Social Kelly Cristina também não foi localizada para dar explicações sobre as irregularidades constatadas no programa.

DECISÃO NÃO-RESPEITADA - Apesar da decisão da juíza, o prefeito e candidato à reeleição Flávio Veras não se intimidou e foi flagrado na tarde da terça-feira, 29, distribuindo cerca de 200 cestas básicas nos distritos de Barreiras e Diogo Lopes.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Getúlio Moura Disse... tá dito.

GMX disse...

Olha, este é um dos maiores problemas: o excesso da propaganda sonora em Macau. A lei é bem clara a respeito deste tipo de poluição, a péssima qualidade de música/letra, o alto volume do som, os estouros frequentes dos "fogos"... Ao que é notório, o poder judiciário não tomou providências, pois o que estamos ouvindo em Macau é realmente um ABUSO. Os estilos de músicas escolhidas para as versões dos candidatos, retratam exatamente o baixo nível cultural e intencional destes homens que poderão ocupar cargos importantes em nosso município (aliás, já ocupam e promovem a desordem): "passar o rodo" no dinheiro público e posar de "bacana"... A administração municipal tem se resumido a desmanchar o que ainda nem foi terminado e promover festas trioeletrizadas com um porrilhão de fogos de artifícios estourando no meio da noite... No meio da noite estão acontecendo coisas terríveis... O lixo musical a que estamos expostos é apenas um reflexo da pobreza cultural e da podridão poderosa que se estabeleceu em Macau.

29/07/2008 - GETÚLIO MOURA

29 de Julho de 2008 07:13

Oito perguntinhas cabulosas:



  1. Será que as empresas Flávio Móveis, do Sr. Flávio Veras, a quem pertence apenas 50% das cotas de sua empresa, só valem R$250.000.00 (duzentos e cinquenta mil reais)?
  2. A quem peretence os outros 50%?
  3. Estão incluidos os vários prédios em Macau com 2 andares, Ceará Mirim, Areia Branca, Assú, Touros, o depósito da rua Barão do Rio Branco, carros baús, camionetas, Pajero Full, Pajeirinho?
  4. E a casa de morada da rua Barão do Rio Branco está no nome de quem?
  5. Quem está enganado quem? O Imposto de Renda? O Fisco? O TRE? O Povo?
  6. E com essa impugnação dada pelo Ministério Público vai bater o próprio record do mais cassado/impugnado?
  7. Quanto custará sair Dessa?
  8. Terá novo Voo para Goiás? Mais 800?

Será verdade?

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL
Eleições 2008
Divulgação de Registro de Candidaturas
Detalhes do Registro de Candidatura - Prefeito
Situação do Registro:
Cadastrado
(Impugnado)
Nome na Urna Eletrônica: FLÁVIO VERAS Número:
Nome Completo: FLAVIO VIEIRA VERAS Sexo: Masculino
Data de Nascimento: 17/07/1967 Estado Civil: Casado(a)
Nacionalidade: Brasileira nata Naturalidade: ALEXANDRIA - RN
Grau de Instrução: Ensino Médio incompleto Ocupação: Prefeito

Partido: PMDB - Partido do Movimento Democrático Brasileiro - (15)
Coligação: MACAU DA GENTE
Composição da Coligação: PDT / PMN / PTB / PMDB / PRP / DEM / PSDC / PSB / PP / PHS / PRB / PT do B / PTN
Cargo a Que Concorre: Prefeito - MACAU (RN)
No. Processo/Protocolo: 2686/2008 / 31277/2008
Visualizar dados do Vice-Prefeito

Dados fornecidos pelo candidato no processo de registro de candidaturas. Outras informações, entrar em contato com o cartório eleitoral no município.


Seq. Descrição Total
1 PARTICIPAÇÃO DE 50% NO CAPITAL SOCIAL DA EMPRESA COMERCIAL VIEIRA REVAS LTDA, INSCRITO NO CNPJ SOB O Nº 10.870.038/0001-79, COM REGISTRO NA JUCERN S/Nº 2420012424072 EM 16/12/1986 R$ 250.000,00
2 UM IMOVEIS (APARTAMENTORESIDENCIAL) EM NATAL SITUADO NA RUA DOS TORORÓS, BAIRRO DIX SEPT ROSADO ADQUIRIDO POR COMPRA EM 02/07/2003 R$ 220.000,00
3 UM TERRENO LOCALIZADO NAPRAIA DE BARREIRAS, MACAU/RN, ADQUIRIDO POR COMPRA EM 14/07/1999 R$ 2.000,00
4 UM IMOVEL(CASA RESIDENCIAL) LOCALIZADO NA RUA BENJAMIN COSTANT, MACAU/RN, ADQUIRIDO POR COMPRA EM 02/05/1996 R$ 15.000,00
5 IMÓVEL (CASA RESIDENCIAL) NA RUA PADRE JOÃO CLEMENTE, MACAU/RN, AQUIRIDO POR COMPRA EM 22/09/1999 R$ 25.000,00
6 IMPOVEL (CASA RESIDENCIAL) LOCALIZADO NA RUA RD.PEDRO II MACAU/RN ADQUIRIDO POR COMPRA EM 29/09/2003 R$ 15.000,00
7 TERRENO LOCALIZADO NO CONTO DO MAJOR, MACAU/RN ADQUIRIDO POR COMPRAEM 14/09/1999 R$ 25.000,00


R$ 552.000,00
Fechar a janela

terça-feira, 22 de julho de 2008

CÁLE-SE!


Em homenagem àqueles que não podem declarar as suas preferências nesse pleito.